Qual a importância do exercício físico no confinamento

Qual a importância do exercício físico no confinamento

PARTILHA ESTE POST

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

A pandemia obrigou-nos a ter uma nova rotina, e com o confinamento até pequenas deslocações diárias deixaram de ser possíveis. Um dos aspetos mais afetado foi o exercício físico. Não podendo ir ao ginásio muitas mulheres acabam por não praticar desporto.

Contudo, manteres-te ativa mesmo neste cenário é de extrema importância para o corpo e também para a mente. A prática de atividades físicas fortalece o sistema de defesa do nosso organismo e reduz o stress e a ansiedade.

Hoje vais realmente perceber porque deves continuar a praticar exercício mesmo estando confinada em casa!

Exercício físico durante a quarentena: Porque deves manter-te ativa

A pandemia tem tido sérias consequências para os sistemas de saúde do mundo inteiro. Mesmo com a vacinação, as medidas de contenção, como o confinamento, continuam a ser muito importantes.

Como este é um cenário que estamos a enfrentar há quase um ano, muitas pessoas já conseguiram repensar o seu estilo de vida e criar rotinas adaptadas à nova realidade.

Mas, mesmo assim, existem dúvidas que prevalecem: Como manter corpo e mente saudáveis na quarentena? Como praticar atividade física sem te expores ao risco de contaminação pelo vírus do Covid-19?

Ficas já a saber que é totalmente possível! E é mesmo muito importante manteres-te ativa e praticar exercícios, com segurança e sem sair de casa.

Isso porque as atividades físicas trazem inúmeros benefícios para o corpo e para a mente, sendo grandes aliados na tua saúde.

A prática regular de exercício físico ajuda a fortalecer o sistema imunitário. Além disso, auxilia o organismo na produção de respostas mais rápidas e eficazes contra invasores.

Podemos ainda dizer que:

  • Previne o desenvolvimento de doenças crónicas, como hipertensão e diabetes
  • Ajuda a controlar os níveis de colesterol
  • Melhora o condicionamento muscular e cardiorrespiratório
  • Melhora a qualidade do sono

E não é só o nosso corpo que beneficia da prática de exercício. A nossa mente também agradece! Durante a atividade física libertamos endorfina, que ajuda a controlar a ansiedade e o stress, que é um complemento importante no tratamento da depressão.

Que tipos de exercícios podes fazer em casa?

Muitos acreditam que não é possível fazer exercício em casa por não terem os equipamentos e aparelhos que estão disponíveis no ginásio. Mas isto não é desculpa, já que podes fazer um treino muito eficiente utilizando apenas o peso do próprio corpo.

Lembra-te que o importante neste momento é manteres-te ativa, portanto, não faz mal se só tiveres 5, 10 ou 15 minutos disponíveis por dia. Aproveita este tempo para realizar atividades que te tragam bem-estar.

Facilmente encontras diversos tutoriais na internet que mostram como praticar exercício físico de forma adaptada para serem feitos em casa.

É importante frisar que o planeamento de treino deve seguir as tuas próprias especificidades. Deves ter em consideração a tua idade, condicionamento físico atual, a rotina e doenças pré-existentes.

Começa por fazer um bom alongamento. Assim evitas lesões e contraturas durante a atividade. Isto aplica-se a iniciantes e também aqueles que estão num nível mais avançado.

Para os idosos, o ideal é praticar atividades de baixo impacto. Já aqueles que estão habituados a praticar exercício é possível improvisar um treino com objetos que têm em casa.

O importante é não ficares parada, por mais tentador e confortável que seja o sofá, reserva alguns minutinhos do teu dia para cuidares da tua saúde física e mental.

Inclui a prática de exercício físico na tua rotina, e certamente vais conseguir enfrentar este momento difícil de confinamento com muito mais leveza e tranquilidade.