Tudo o que precisas de saber sobre inteligência emocional

Tudo o que precisas de saber sobre inteligência emocional

PARTILHA ESTE POST

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

Já paraste para pensar na infinidade de sentimentos que podes ter, dependendo da situação? Alegria, raiva, tristeza, nervosismo, calma, decepção… Estes são alguns dos exemplos, e sabemos que nem sempre é fácil gerir este turbilhão de emoções. E é aí que entra a importância de se desenvolver a habilidade da inteligência emocional.

Trabalhar para manter o equilíbrio das emoções é a chave para o sucesso na profissão, nas relações interpessoais e para a auto motivação.

Queres saber mais sobre a importância desta habilidade e como desenvolvê-la? Então continua a ler o nosso artigo e percebe como tudo funciona.

Inteligência emocional: O que é e qual a importância de a desenvolveres?

A inteligência emocional pode ser definida como a capacidade de reconheceres e lidares com as tuas emoções. Sendo assim capaz de utilizá-las em benefício próprio.

Além disso, também está diretamente relacionada à compreensão dos sentimentos alheios e criação de relacionamentos saudáveis. Parece simples, mas está longe de o ser.

Basta pensares em quantas vezes já perdeste o controlo das tuas emoções diante de uma situação adversa. Não foram poucas, certo? Mas não penses que isto irá libertar-te de sentimentos maus, não é bem assim.

As emoções, sejam boas ou más, informam-nos sobre como a nossa mente processa o que vivemos. Isto é muito útil tanto na nossa vida pessoal quanto profissional porque permite, por exemplo, sermos conscientes do que dizemos e como dizemos.

Gerir adequadamente tais emoções pode levar-nos à felicidade. A inteligência emocional ajuda a superar atitudes, crenças e hábitos negativos que nos condicionam e limitam, impedindo que aproveitemos todo o nosso potencial.

Em que se baseia a inteligência emocional?

O trabalho em torno do desenvolvimento desta habilidade sustenta-se em alguns pilares básicos. Conheça-os de seguida.

1. Reconhecimento das emoções

Reconhecer emoções significa ter consciência sobre o que sentes quando te vês diante de uma situação específica. Faz uma autoavaliação e analisa o que sentes quando estiveres numa discussão, por exemplo.

2. Controlo das emoções

Reconhecer as tuas emoções é o primeiro passo, mas de nada adianta se não és capaz de controlá-las.

Em momentos nos quais sentes muita raiva ou medo, por exemplo, é preciso seres capaz de controlar as emoções e acalmar os sentimentos. Este tipo de análise é muito importante antes de tomares decisões ou dizeres alguma coisa às pessoas que estão ao teu lado.

Trata-se de seres capaz de colocar as emoções no lugar certo e equilibrares o que sentes.

3. Auto motivação

Ao longo da vida somos surpreendidos por inúmeras situações, altos e baixos, que nos fazem perder a vontade de continuar a lutar e conquistar os nossos objetivos.

Nestas alturas, é importante seres capaz de te manter motivada. Caso contrário, irás desistir diante da primeira dificuldade.

4. Desenvolver empatia

Saberes colocar-te no lugar do outro e compreender o que está a sentir é muito importante para entender as suas decisões. A empatia também te fará ser uma pessoa mais aberta e sensível.

5. Habilidades interpessoais

Por fim, o último pilar também é relevante para ter uma vida mais equilibrada. A partir do momento em que consegues criar relacionamentos saudáveis com as pessoas ao teu redor, a vida torna-se mais leve e positiva.

Como desenvolver a inteligência emocional?

Esta não é uma habilidade que vais desenvolver da noite para o dia. Saber controlar e equilibrar os sentimentos e emoções leva tempo. Mas com treino e disciplina pode sim ser aprendida.

Vê algumas dicas que vão ajudar-te a dar os primeiros passos para desenvolvê-la:

  • Observa os teus padrões de comportamento. Quando percebemos as nossas reações diante situações adversas, passamos a conhecer-nos melhor e a identificar comportamentos que podem trazer prejuízos para o nosso bem-estar.
  • Controla a impulsividade. Alguns minutos de silêncio e privacidade, ou o simples ato de respirar fundo antes de dizer alguma coisa pode evitar discussões, desentendimentos e decisões erradas.
  • Confia no teu potencial: Pode parecer difícil ter autoconfiança quando tudo está errado. Mas acreditar que podes superar desafios é fundamental.
  • Respeito como base das relações. Respeito é a base para qualquer relacionamento. Compreende mais o outro, utiliza a tua palavra com sabedoria e não leves tudo para o lado pessoal. Vais perceber como as tuas relações podem mudar.

Faz uma autoavaliação, percebe o que pode e deve ser mudado em relação às tuas atitudes. Depois trabalha para viver a vida de forma mais leve, consciente e com empatia ao próximo.

A inteligência emocional vai abrir-te as portas para experiências de vida mais plenas e felizes.