Qual a importância de uma boa alimentação na menopausa

Qual a importância de uma boa alimentação na menopausa

PARTILHA ESTE POST

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

O amadurecimento biológico do organismo das mulheres é muito temido pelos sintomas que lhe estão associados. Estamos a falar da menopausa, que de facto pode ocasionar reações desagradáveis que impactam o dia-a-dia.

Os relatos mais comuns de quem se encontra nesta etapa da vida são:

  • Calores
  • Suor noturno
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Insónias
  • Cansaço
  • Diminuição da atenção e memória

Apesar de existirem muitas terapias de reposição hormonal para minimizar estes sintomas, a alimentação também pode impactar positivamente, melhorando a qualidade de vida.

Queres saber como? Continua a leitura e entende como uma boa alimentação pode auxiliar este processo.

Menopausa: Como alguns alimentos podem auxiliar na redução de sintomas

A menopausa surge entre os 45 e 55 anos e marca o fim da menstruação. Este processo provoca diversas alterações hormonais cujo resultado são sintomas desagradáveis, como os que já mencionamos anteriormente.

Por este motivo, muitas mulheres procuram soluções para a redução ou extinção dos sintomas, e assim aumentar a qualidade de vida. Contudo, o que poucas sabem é que é possível ter um aliado natural para auxiliar os desconfortos.

Estamos a falar da alimentação. Todas sabemos da importância de uma dieta equilibrada para a manutenção da saúde. Contudo, no caso das mulheres em menopausa, a alimentação ganha um significado ainda mais relevante.

Isso porque muitos nutrientes encontrados em certos alimentos atuam de forma benéfica no organismo, reduzindo os sintomas mais incómodos.

Para amenizar a deficiência hormonal podes optar por alimentos que amenizam os efeitos do déficit de estrógenos e progesterona. Deves escolher alimentos ricos em:

  • Vitamina E, C e D3
  • Zinco
  • Cálcio
  • Ácido fólico
  • Proteínas de alto valor biológico

Produtos que deves comer com maior frequência nesta etapa da vida

A seguir damos algumas dicas de um menu saudável, de modo a suprir as principais necessidades nutricionais de mulheres na menopausa:

  • Sementes oleaginosas e óleos vegetais: ricos em vitamina E que ajudam a diminuir as ondas de calor
  • Cereais, ovos e grãos: contém vitamina B6 que é um importante aliado da memória e bem-estar já que estimula a produção de neurotransmissores
  • Frutas cítricas: ricas em vitamina C, são necessárias para auxiliar na produção de hormonas ováricas
  • Vegetais de cor verde escuro: ajudam a repor DNA e reduzem o risco de desenvolver cancro da mama
  • Cereais integrais, grãos, beterraba e sementes oleaginosas: contém magnésio, e atuam na melhoria do humor. Ainda promovem relaxamento muscular e contribuem para a formação de neurotransmissores
  • Vegetais verdes, leite e derivados: ricos em cálcio, ajudam a garantir a manutenção da massa óssea e contração muscular
  • Óleos vegetais: contêm vitamina D3, que reforça a imunidade e melhora a absorção de cálcio
  • Castanha brasileira: tem ação antioxidante e fortalece as funções cerebrais graças ao selénio
  • Linhaça e peixes de água fria: possuem ômega 3, o que ajuda a melhorar as funções cerebrais e impulsos nervosos. Também regula a ação da insulina na glicose, reduz o colesterol e auxilia na circulação sanguínea
  • Ovos, carne branca e carne vermelha: possuem proteínas de alto valor biológico, e evitam o enfraquecimento e diminuição da massa muscular
  • Frutos do mar e peixe: contêm zinco, um nutriente necessário para a produção de hormonas. Isto vai melhorar as funções ovarianas e otimizar as funções estrogénicas

Portanto, se estás na menopausa, inclui estes grupos alimentares na tua dieta! Assim, de forma natural, vais conseguir tranquilizar esta fase e reduzir os sintomas, garantindo mais qualidade de vida e bem-estar.