Homeopatia, a ciência que supera o semelhante

Homeopatia, a ciência que supera o semelhante

PARTILHA ESTE ARTIGO

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O número de pessoas que se tornam adeptas da homeopatia tem crescido cada vez mais no mundo inteiro. As técnicas milenares voltam a ter relevância numa realidade em que a medicina tradicional está cada vez mais banalizada.

Apesar de ainda existirem alguns céticos, os tratamentos homeopáticos são cada vez mais valorizados como ciência. A própria OMS – Organização Mundial da Saúde reconhece o uso desta terapia.

No artigo de hoje vamos falar sobre este método terapêutico de um prisma mais amplo, e explicar porque é uma ciência que supera o semelhante.

Homeopatia: Uma ciência que cura, previne e promove a saúde

Se já procuraste alguma informação acerca dos tratamentos homeopáticos, certamente deparaste-te com a chamada “lei dos semelhantes”, que é a base principal desta ciência.

Esta lei afirma que “semelhante cura semelhante”. Na prática significa que um medicamento pode curar uma pessoa doente, quando também for capaz de causar doença semelhante numa pessoa saudável.

Apesar de estudos indicarem a existência desde Hipócrates (400 aC), foi com Samuel Hahnemann (1755-1843), um médico e químico alemão, que a homeopatia foi oficialmente lançada.

Os medicamentos homeopáticos são muito seguros, e obtidos de forma natural. A administração é feita em doses mínimas, o que garante a proteção contra quaisquer efeitos colaterais. O processo de cura ocorre naturalmente.

Para que entendas melhor como atua um medicamento homeopático, vamos a um exemplo prático, no caso de utilização do remédio Allium cepa (cebola vermelha).

Quando descascamos uma cebola, sentimos os olhos e nariz a arderam, temos vontade de coçar e começamos a lacrimejar.

Estes são sintomas semelhantes a um resfriado ou crise alérgica. Portanto, o medicamento homeopático feito a partir da cebola vermelha pode ajudar o corpo a curar-se, considerando que “semelhante cura semelhante”.

A medicina convencional, por sua vez, trabalha com tratamentos que causam efeitos contrários ao da doença. Por vezes, estes métodos podem apresentar efeitos secundários desagradáveis.

A homeopatia pode ser utilizada para tratar qualquer doença?

A resposta é sim, de facto esta terapia pode tratar doenças físicas e emocionais, quaisquer que sejam e independentemente da gravidade.

O que ocorre é que os resultados obtidos com o tratamento podem variar de acordo com o estágio da doença.

Os tratamentos homeopáticos aplicados a patologias em fases iniciais têm mais êxito que nos casos em que uma doença já agrediu grande parte do organismo.

Este método terapêutico é muito popular entre pessoas que procuram curar problemas emocionais, como crises de pânico, ansiedade e aliviar os sintomas da depressão.

Além disso, os medicamentos homeopáticos são conhecidos por tratar problemas respiratórios como rinite, asma, bronquite, entre muitas outras doenças.

Estes medicamentos são feitos com fontes naturais, como plantas e minerais, e completamente seguros quando usados ​​conforme as instruções. Devido à componente natural podem ser tomados por mulheres grávidas e lactantes, bebés e crianças.

Como é desenvolvido um medicamento homeopático

A técnica para fazer um medicamento homeopático envolve a diluição repetida de uma substância específica até restar pouco da substância original.

Ao fabricar um medicamento homeopático a partir de uma planta, por exemplo, o primeiro passo envolve limpar e preparar a planta com álcool e água para fazer uma tintura.

Esta tintura é então diluída e fortemente abalada. Este processo é repetido várias vezes para criar potências crescentes do medicamento.

Esta terapia merece maior reconhecimento e valorização como ciência. Isto porque não atua somente para aliviar ou curar sintomas, como também para trazer o equilíbrio energético ao organismo.

São muitos os estudos que apontam os aspetos preventivos, curativos e de reequilíbrio do corpo como os melhores benefícios que esta alternativa pode oferecer à saúde humana.

Tudo isto, além de favorecer o paciente, também traz vantagens aos sistemas de saúde, que podem ter uma queda no número de atendimentos e internamentos.

Neste sentido, é importante difundir cada vez mais os benefícios da homeopatia, sendo um tratamento acessível para todos.

DESCOBRE MAIS ARTIGOS